Umbræ

Pergunta: A palavra Umbræ aparece no Oahspe. Você pode esclarecer essa palavra para a era moderna?

Resposta: Algumas edições da Bíblia de Oahspe contêm uma seção intitulada “Glossário de palavras estranhas usadas neste livro”. Nessa seção, ele fornece uma definição curta para o termo “Umbræ”, que diz: “Grande treva ocasionada pela queda de nebulæ“.

Esta palavra aparece no Livro de Osíris, Filho de Yehovih 6:3

“A todos os nós, onde os falsos Deuses estão envoltos, você deve tomar uma suficiência de umbrae, para que você possa libertá-los. Mas deixe um guarda suficiente com o nó para mantê-los em seus lugares”.

No inglês moderno, o termo “umbra” (plural: umbrae) é definido como uma condição sombria ou escura. O Oxford English Dictionary define o termo como a “região interna totalmente sombreada de uma sombra projetada por um objeto opaco, especialmente a área da Terra ou da Lua que experimenta a fase total de um eclipse”. A mesma fonte diz que, em astronomia, o termo é usado para definir “a parte central escura de uma mancha solar”. Citando este dicionário novamente, ele diz que a origem é do “final do século 16 (denotando um fantasma ou espírito): do latim, literalmente ‘sombra'”.

Depois de entender a definição e a origem do termo, faz mais sentido quando lemos as instruções de Yehovih para Seu filho Osire quando Ele disse: “você deve tomar umbrae”. No contexto, lemos no versículo 1 do mesmo capítulo:

“Envie xerifes para todas as divisões do céu, onde você destruiu os reinos do mal. E teus xerifes prenderão todos os falsos Deuses que você despojou e traga-os aqui, para que eu possa falar com eles face a face”.

Por meio da revelação (através de Mir Tazar), nós somos informados de que os lugares onde esses falsos deuses residiam eram regiões sombrias e escuras. Nas obras de Allan Kardec através da revelação espiritual, há um plano sombrio de existência no mundo espiritual, onde habitam certos espíritos que se recusaram a progredir. Na forma brasileira de kardecismo, expressa através das obras de Chico Xavier, lemos sobre um lugar chamado “umbral”. Este lugar não é necessariamente o que muitos ocidentais acreditam ser “inferno”, mas um lugar de profunda lama e lodo onde os espíritos permanecem até um certo período de tempo. Ele é descrito como um lugar temporário no mundo espiritual.

Um lugar de Sombras Escuras

Sobre esse lugar, Mir Tazar, um ancião sênior Fidelista, disse: “No mundo espiritual, outro termo para o lugar sombrio onde residem as falsas divindades é o Reino das Sombras. Ele consiste em todos aqueles que resistiram ao impulso do espírito da verdade, aqueles que se recusaram a progredir para graus superiores e aqueles que cometeram crimes por toda a sua vida, enquanto estavam no corpo físico ou espiritual. Esses espíritos residem com outros espíritos que são como eles. Os espíritos também são chamados nebulæ – que podem ser interpretados como nuvens escuras ou névoa de nuvens escuras.”

Ele afirmou ainda que “o Reino das Sombras, ou o que alguns chamam de Umbral, é um plano espiritual de existência dentro do reino físico da humanidade. Quando os humanos passam além do véu eles entram em um mundo espiritual específico. Há muitos desses mundos espirituais e planos de existência. Se a pessoa foi gananciosa por toda a vida na Terra, ela será recebida no Reino das Sombras por aqueles espíritos que são como eles. Se em sua existência humana eles eram mesquinhos, eles serão recebidos pelos mesmos quando passarem, e assim por diante. Enquanto na terra, aqueles que não estão vivendo uma vida virtuosa, serão seguidos pelo mesmo tipo de espíritos. Em muitos casos, esses espíritos inferiores se apegam a pessoas que não vivem de acordo com as palavras de Yehovih. São pessoas que, em suas vidas anteriores em um corpo corpóreo, buscavam ganho material, eram obcecadas por coisas desnecessárias da vida e não tinham consideração por prestar um serviço a Yehovih e uma vida benéfica para os outros. Tais espíritos permanecerão em seu mundo de sombras até que chegue um momento em que um bom espírito ou anjo seja enviado para alcançá-los. Eles podem ser erguidos para fora do lodo e, eventualmente, chegar a outro mundo. Essa alma deve ter ouvidos para ouvir, isto é, deve estar disposta a sair dessa lama. Muitas almas existem nesse plano de existência por um período de tempo muito longo.”

“Lembre-se das palavras de Sundar Singh, que teve a capacidade de ver o mundo espiritual, onde os anjos lhe ensinaram certos aspectos dos vários níveis desses mundos. Sadhu Sundar Singh disse que os espíritos revelaram a ele que ‘após a morte, a alma de todo ser humano entrará no mundo dos espíritos, e todos, de acordo com o estágio de seu crescimento espiritual, habitarão com espíritos semelhantes a ele em pensamento e natureza, seja nas trevas ou na luz da glória.”

Sumário

Nós temos aprendido de várias linhas de revelação que a Umbræ é um lugar sombrio de existência no mundo espiritual, onde falsas divindades e almas menos honradas residem entre si.

Pela revelação divina nos é dito que muitos que entram no lugar sombrio ainda têm a oportunidade de serem resgatados se estiverem dispostos a ouvir a verdade que os mensageiros lhes trazem.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *